Aninhanha

.:. romance .:.

 SPDC/Ufes - 1993 / Cultural-ES - 1998 / Secult-ES, 2014
130 páginas, 21 cm

A relação entre uma catadora de lixo e a filha que adotou ao encontrar abandonada em um canteiro de jardim. De uma comunicação não verbal imposta, aprendeu a filha a chamá-la assim: Aninhanha.

Muda, solitária, a narradora vê seu destino de mulher transformar-se num abismo. Uma novela em que a personagem principal é a linguagem e o que não é dito. 

Aninhanha foi considerada por Carlos Nejar um livro "forte, sabe gritar sombras, pedras e luz. Aninhanha é um grito. Gritamos Juntos."

Em 2014 recebeu o Prêmio de Reedição da Secretaria de Cultura do Espírito Santo.

MAIS

Matéria do jornal A Gazeta no lançamento de Aninhanha

O sábio é o ingênuo 2 - ou o que há de novo sob o céu - Francisco Grijó

Aninhanha, de Pedro J. Nunes - Francisco Aurélio Ribeiro

Contato com o leitor

VOLTAR

© 2005 Pedro J. Nunes. Todos os direitos reservados.