Verbos terminados em -iar e -ear

 

Os verbos terminados em -ear desenvolvem um i no presente do indicativo e do subjuntivo: passeio/passeie, passeias/passeies, passeia/passeie, passeamos/passeemos, passeais/passeeis, passeiam/passeiem.

 

Você pode observar que nas primeira, segunda e terceira pessoas do singular e na terceira do plural vai aparecer i, pois a sílaba tônica está na raiz do verbo. Nas primeira e segunda do plural, a sílaba tônica está fora da raiz, portanto não surge i. Assim é com os verbos com terminação -ear, como frear, pentear, etc.

 

Os verbos terminados em -iar são regulares. Veja, como exemplo, o verbo adiar: adio/adie, adias/adies, adia/adie, adiamos/adiemos, adiais/adieis, adiam/adiem.

 

Há, todavia, cinco verbos terminados em -iar que se flexionam exatamente como os verbos terminados em -ear. São eles: mediar (eu medeio, tu medeias, etc.), ansiar (eu anseio, tu anseias, etc.), remediar (eu remedeio, tu remedeias, etc.), incendiar (eu incendeio, tu incendeias, etc.) e odiar (eu odeio, tu odeias, etc.).

 

Para memorizá-los, lembre-se do acróstico abaixo:

 

Mediar

Ansiar

Remediar

Incendiar

Odiar

 

A inicial desses verbos forma a palavra MÁRIO.

 

Obs.: Embora o previsto na Base V - Das vogais átonas, do Novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa permita flexionar esses verbos como os demais verbos terminados em -iar, recomenda-se que se mantenha da forma como se recomenda aqui. É melhor não incorrer em erro por excesso.

 

FECHAR

 

 

 

© 2007 Pedro J. Nunes. Todos os direitos reservados.