Reforma ortográfica

 

Parte III

 

Emprego de iniciais maiúsculas e minúsculas e outros casos

 

1. Emprego de iniciais maiúsculas e minúsculas

 

● Emprega-se inicial minúscula nos nomes dos meses, estações do ano e dias da semana: janeiro, setembro, dezembro, outono, inverno, segunda-feira, domingo.

 

● Emprega-se inicial minúscula antes dos pontos cardeais: norte, sul, nordeste.

 

Nos títulos de livros escreve-se a primeira palavra com inicial maiúscula. As demais podem ser escritas em minúsculas, exceto quando houver nome próprio ou palavra que se escreve com inicial maiúscula obrigatoriamente: Grande sertão: veredas, Viventes das Alagoas, O pobre de Deus.

 

Obs.: Se preferir, pode escrever as palavras principais em maiúsculas: Grande Sertão: Veredas, Crônica da Casa Assassinada.

 

Nos nomes que designam cargos e postos de qualquer natureza, utiliza-se facultativamente inicial minúscula: senhor doutor Fulano de Tal, promotor público, senhor governador. A inicial maiúscula também pode ser usada, se for preferível: Senhor Doutor Fulano de Tal, Promotor Público, Senhor Governador.

 

Recomendação: no vocativo, ou seja, naquela expressão que inicia um ofício ou uma carta comercial e que indica a pessoa a quem se dirige, use os nomes dos cargos com iniciais maiúsculas. Nos demais casos, prefira iniciais minúsculas.

 

Em nomes de santos o uso de maiúsculas e minúsculas é opcional: Santo/santo Agostinho, Santa/santa Inês.

 

O uso de maiúsculas e minúsculas é opcional na designação de logradouros públicos, prédios, templos: Edifício/edifício Renoir, Avenida/avenida Central, Praça/praça Costa Pereira.

 

O uso de maiúsculas e minúsculas é opcional nos nomes que designam domínios do saber e formas afins: Português ou português, Ciências Sociais ou ciências sociais.

 

 

2. Outros casos

 

● Emprego facultativo de consoantes mudas pronunciadas: facto ou fato, carácter ou caráter.

 

Recomendação: esqueça e escreva como sempre escreveu.

 

● Os verbos terminados em -iar provenientes de substantivos terminados em -ia ou -io átonos sofrem variação da conjugação. Eis alguns simpáticos exemplos: negocio ou negoceio (de negócio), odio ou odeio (de ódio), influencio ou enfluenceio (de influência), principio ou principeio (de princípio).

 

Pois é: algumas flexões agora vareiam (de vário). Simpático, não?

 

Recomendação: esqueça e flexione como sempre flexionou. Veja o verbete Verbos terminados em -iar e -ear.

 

FECHAR

 

 

 

© 2007 Pedro J. Nunes. Todos os direitos reservados.